Find us on Google+

Jerry Lorenzo revela detalhes sobre figurinos da turnê de Justin Bieber

O atual estilo de Justin Bieber tem chamado atenção. Na Purpose Tour, o cantor tem inovado em seu figurino, que está sendo bem diferente das turnês anteriores. Jerry Lorenzo é um dos responsáveis pelos novos looks do popstar canadense; Lorenzo é o designer da Fear Of God, a linha de roupas que Justin tem usado em seus shows. Lorenzo concedeu uma entrevista ao site HYPERBEAST, falando sobre o seu trabalho com Justin e sua equipe, e deu detalhes de como tudo aconteceu. Confira a matéria traduzida por nossa equipe:

O designer da Fear Of God, Jerry Lorenzo, compartilhou esboços exclusivos e fotos do processo criativo da turnê. Lorenzo quer ser conhecido como um contador de histórias tanto quanto ele gostaria de ser conhecido como um designer. Na elaboração de narrativas para Fear Of God e sua linha de difusão F.O.G., Lorenzo se aperfeiçoou em elevar a estética grunge que dominou os anos 90, remarcando a meta de uma turnê vintage e trazendo para o século 21, ao lado de camadas empilhadas e roupas cuidadosamente proporcionais.

O passo mais recente nesta narrativa é também o mais audacioso de Lorenzo: quando foi noticiado que ele tinha um papel na direção estilística na turnê Purpose de Justin Bieber, o HYPERBEAST tinha que saber como e porque ele havia se envolvido com uma das figuras mais controversas e populares da música moderna e ouvir a história de sua colaboração. Em primeiro lugar, Lorenzo não quer levar créditos exclusivos pelos estilos encontrados no palco. Na verdade, o designer da Fear Of God deixa claro que sua missão é por todos que contribuíram para conseguir seu devido crédito e respeito: nomes como Scooter Braun, o cara da indústria que levou Bieber ao sucesso quando ele era apenas um menino gravando covers no YouTube; Karla Welch, estilista de longa data de Bieber; e o próprio Bieber ao lado dos membros da equipe da Fear Of God, que contribuíram com inspirações e direções estéticas da turnê. Quando contatada para comentar, Welch saudou o processo colaborativo com Lorenzo como “simbiótico e sem ego” e que a relação entre a equipe de Bieber e de Lorenzo progrediram de “maneira agradável e orgânica”.
O design encontrado no palco, entretanto, tem inspiração no movimento grunge mencionado anteriormente, bem como as ambições recentes de Bieber como skatista. A equipe criativa trabalhou meticulosamente para conciliar estilos icônicos de estrelas do rock, como o saiote escocês de Axl Rose, mercadoria metaleira, e sobretudos xadrez de grandes dimensões, a fim de criar símbolos que incorporam tanto o grunge quanto o estilo de Bieber.
O HYPERBEAST falou com Lorenzo para ouvir seu lado da história, a inspiração por trás das peças encontradas no palco, e se ele se considera ou não um belieber:

H: Vamos começar do início: como é que esta colaboração surgiu e qual é o seu papel?

JL: Eu já tinha visto o Justin em algumas ocasiões e ele é muito alto astral, uma pessoa muito positiva que veio pra cima tipo “Ei, minha turnê está chegando, faltam alguns meses e eu quero que você faça a coisa toda! Eu só quero que seja Fear of God!” Na época, eu levei isso como um elogio pelo que eu tinha feito até aquele ponto. Depois eu o vi novamente, alguns meses mais tarde, e ele disso isso novamente. Então, um mês antes da turnê começar eu recebi a ligação de sua estilista, Karla Welch – que fez um trabalho tremendo enquanto ele amadureceu como um jovem, e seu estilo seguiu o exemplo – e ela disse algo tipo “Ei, Justin realmente quer que eu me encontre com você para falar sobre a turnê e seu figurino”.
Então eu aceitei a reunião e obviamente eu estava bem preparado; eu tinha todas as minhas referências alinhadas, eu tinha algumas anotações com algumas ideias e o tema geral do grunge modernizado. E ela ficou tipo “Meu Deus, eu usei essa palavra essa manhã na nossa reunião – isso é exatamente o que tínhamos em mente e o que esperávamos!”. Então ela disse que eles tinham muitos designers que estavam interessados, mas o Justin realmente queria a Fear of God. Karla me disse “Você gostaria de vir e apresentar algo de como você vê o guarda-roupa para que eu possa compartilhar com minha equipe?”. Eu disse algo como “Eu vou ter algo pra você em uma semana”. E então na semana seguinte eu voei até esse desenhista chamado Johnny Singer de Seattle e nós provavelmente passamos 10 horas juntos e eu fui através de cada olhar que eu tinha na minha cabeça e baseado nas referências, nós desenvolvemos 13 looks no final do dia. Tinha em mente que eles pediram quatro ou cinco, mas durante todo o caminho eu fiquei tipo “é assim que eu acho que deve ser”.
Nós puxamos tudo, desde os kits sobre Axl Rose e algumas das calças punks e calças xadrez grunge, e realmente começou a ficar com a estética Fear of God, e deu a ela uma nova linguagem que foi grunge modernizado, o qual era pra ser a nova comunicação de Bieber. Nós enviamos esses esboços pra Karla e ela ficou tipo “Vamos arrasar!” e nós tivemos três semanas pra produzir todas essas peças. Eu acho que no final nós produzimos cerca de 80 peças. Nós fizemos as peças e Karla e Justin estavam viajando, então nós não tivemos oportunidade de trabalhar diretamente com o Justin. Ele olhou pra isso como um todo e pegou as peças que nós mandamos. Eu acho que uma das melhores coisas de trabalhar com ele é que como designer eu pude ter uma certa direção ou ter em mente como eu queria que ele usasse certas coisas, mas ele é tão confiante e tem certeza do que quer fazer com os looks. Isso realmente ganhou vida própria e eu estou feliz da maneira como isso saiu.

H: Voltando ao aspecto grunge modernizado, há uma verdadeira sensação de nostalgia: as peças inspiradas nas mercadorias do Metallica, o rosto de Cobain, a camiseta “Bigger Than Satan” de Marilyn Manson, o saiote escocês do Axl Rose. Houve um ângulo além do grunge inspirado nesses nomes de peso, scream queens, polarizando figuras de estrelas do rock pra provocar controversa?

JL: Eu acho que a intenção nunca foi sair com algo tão polarizado. Se você conhece a história da Fear Of God, você sabe que nós temos levado essas camisetas raras do rock e imprimido nosso logotipo nelas. É apenas um gesto de respeito. Nós não somos uma marca de roupa de arte gráfica, então você não vai conseguir uma camiseta gráfica de nós, mas nós vamos lhe dar a melhor versão de uma camiseta gráfica, que é uma camiseta rara do Guns N’ Roses dos anos 90, a qual pode ter, tipo, 20 sobrando. Essa coisa de super raro. Uma das coisas que Karla e eu jogamos ao redor – foi ideia dela, na verdade – era tipo o Jay Z nos velhos tempos de Roc-A-Fella, quando ele usava uma camisa diferente do Jersey dependendo da cidade em que ele estava. Se ele estava em Toronto, eles teriam a Blue Jays Jersey; se eles estivessem em Philly, eles teriam um retrocesso da 76ers. Então o que queríamos fazer com essas camisetas de rock foi inicialmente ter uma peça vintage que fala de uma banda ou um ícone de cada uma dessas cidades que ele está visitando, em uma homenagem de respeito e reconhecimento conforme a turnê for viajando. Então nós garantimos mais de cem camisetas vintage e eu tive meu cara Rick Moe de Seattle que me ajudou a puxar essas coisas juntas.
Eu e Mark Riddick viemos com os logos, o logo do Bieber, o logo da Purpose Tour, você pode ver a mão da Fear Of God neles, e nós começamos a colocar os diferentes logos da turnê com a arte das camisetas de rock e do Marilyn Manson; realmente acertamos quando nós fizemos isso. E isso imediatamente combinou com a coisa “Bigger Than Jesus” dos Beatles; isso combinou com sua espiritualidade e sua história de redenção, a qual é uma das maiores histórias da nossa cultura pop recente – dele indo de uma criança punk para essa ascensão e esse nível de perdão, e sua própria história de derrotar e superar Satanás e sendo resgatado e tendo fé em Deus. Então isso tocou em tantas coisas diferentes que nós sabíamos que era um hit quando o vimos.

H: Então você mencionou que tinha uma mão no design do logo da turnê; você trabalhou em uma parte do design das mercadorias? Ou você estava apenas envolvido no figurino do show?

JL: Nós trabalhamos em uma pequena parte das mercadorias. Nós ajudamos criativamente a dirigir essas mercadorias e tentamos ajudar a dar a tudo uma voz singular. Nós tentamos tomar todas as vibrações e dar a elas uma linguagem pra ter certeza de que você conseguiu essa vibe do skate, a vibe da moda, e essa vibe dark, grunge, metal e ter certeza de que elas digam: “Justin Bieber 2016”. Então nós meio que ajudamos nesse sentido, mas eu pegar qualquer crédito pelas direções ou ideias ou designs das mercadorias dele seria errado.

H: Você se descreveu mais pra contador de histórias do que pra um designer; onde é que esta última, por sua vez, como um designer de figurinos se encaixa na narrativa mais ampla da Fear Of God? Como você descreveria a narrativa por trás das mercadorias da turnê de Bieber ao contrário de, digamos, Fear of God ou F.O.G.?

JL: Eu nem sequer vejo desta forma. Estou recebendo um monte de pessoas diferentes dizendo “Como isso é legal, né? É o Justin Bieber!” e eu sinto que toda essa ideia de legal é tão passageira; é tão na moda. O que é legal hoje não vai ser amanhã e de forma alguma essa é uma parceria estratégica de promover a Fear Of God mais do que um posicionamento com alguém que tem a mesma mensagem que nós. A mensagem de Purpose é aquela que todos nós podemos olhar! Nós todos estamos aqui tentando encontrar um propósito e entender nosso potencial e porque estamos aqui. E eu acho que essa é a nossa mensagem, como equipe Fear Of God. Foi tão animador fazer parte, pra alcançar tantas pessoas. E o que nós podemos fazer com nossos talentos pra ajuda-lo a comunicar melhor sua mensagem. E pra mim, isso transcende legal. Isto é mais do que legal. Eu vi o legal e o legal não é mais tão legal pra mim. Essa é a realidade. Então o que você está dando às pessoas? O que você está dizendo às pessoas além de “Compre minha mercadoria!” ou “Olhe o quão legal eu pareço no palco!” É tipo, qual é a mensagem? E eu sinto que esse garoto pega isso aos 22 anos. Ele entende isso. Essa mensagem de propósito é só uma que nós realmente queríamos atribuir a nós mesmos, ele valorizou nossa perspectiva da maneira que fez.

H: Independentemente da Fear of God, parece que você está mais envolvido com a narrativa de Purpose e a ideia de redenção e fé do que a ideia de ser “legal”?

JL: Mil por cento. Quer dizer, meus filhos amam Justin Bieber. Eu posso levar meu filho à escola e ele sabe todas as suas canções. Eu posso trazer ele para o show e ele gosta só porque ele gosta. Não tem nenhuma outra razão do que ele amar a música. Tem um grau de pureza nisso, eu vejo o que minhas crianças gostam, que não é obscurecida por outra coisa senão no que eles estão envolvidos. E eu me tornei fiel a este garoto! É tudo sobre essa história que se alinha mais com a Fear Of God do que qualquer outra coisa transitória, querendo isso uma coisa legal pra Fear Of God ou não. É aí que estamos com ele.

H: Parece que Justin fez de você um belieber, hein ?

JL: Eu nunca adicionaria o “b” a isso (risos). Eu acredito nele, mas eu nunca adicionaria o “b”, mas eu acredito nele, como pessoa. Eu acho que ele é uma das pessoas mais talentosas que eu já conheci. Ele é capaz de jogar basquete com um garoto, em seguida pega uma bola de futebol, depois pega um violão, ele canta e ele consegue dançar! Tipo… ele tem alguma coisa que é dada por Deus. E se você está com ele ou não, você tem que respeitar isso. E eu respeito isso… Por fim, minha biblioteca do iTunes me diz que o álbum dele é o “Mais Tocado” então eu vou deixar isso falar por si só.

H: Você fez essa transição da pré-venda só de coleções com a Fear Of God para o PacSun estocando a F.O.G. e agora você está desenhando roupas para o cantor mais popular do mundo. Minha pergunta é como você responderia aos críticos que veem isso – ao invés de um crescimento – como um deslize para o mainstream?

JL: Eu não tenho uma resposta para os críticos. Como eu disse, o que nós estamos tentando fazer é ir além da superfície. É tudo sobre a mensagem que está por trás disso. E agora, a Fear Of God é tanto um ministério quanto é uma linha de roupa. A Fear Of God é um pensamento e, mais importante, é uma convicção. E se tem uma oportunidade pra chegar a mais pessoas e ser honesto na abordagem de como podemos fazer isso, então é isso que vamos fazer. E se pra você, como um crítico, isso faz isso menos legal… essa é a última coisa que eu estou preocupado! Legal é a coisa mais transitória do mundo. É como se você estivesse perseguindo uma tendência, uma campanha publicitária, eu acho que você vai jogar o jogo de sempre perseguir isso. E eu acho que o que nós estamos fazendo com o Bieber agora diz que nós estamos mais preocupados com a nossa mensagem do que com a sua percepção do que somos.
Pra acabar com essa coisa, é o que o Justin diz: “Eu obtenho o meu reconhecimento de Deus e eu lhe dou reconhecimento.” E no final do dia, é disso que se trata. Todo o resto é apenas barulho. Todo o resto é apenas passageiro, uma tendência. E se preocupar com essas coisas é se preocupar com as coisas erradas, e isso pode rapidamente nos lançar pra fora da pista.

O post Jerry Lorenzo revela detalhes sobre figurinos da turnê de Justin Bieber apareceu primeiro em Bieber Fever Brasil.

Source: Find out about Justin Bieber Purpose and the Justin Bieber Purpose Tour all answered here, plus find out What is Justin Biebers net worth and what happened with Justin Bieber Selena Gomez. JUSTIN BIEBER FANSITE plus JUSTIN BIEBER PICTURES and JUSTIN BIEBER SORRY Bieber Fever Brazil

by
Jerry Lorenzo revela detalhes sobre figurinos da turnê de Justin Bieber

Posted in Bieber Fever Brazil and tagged by with no comments yet.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *